Portal do Programa de Oncobiologia

Programa interinstitucional de ensino, pesquisa e extensão em biologia do câncer

Proteínas da coagulação sanguínea e receptores ativados por protease: papel na biologia tumoral e no estabelecimento da trombose associada ao câncer.

Coordenador: Robson de Queiroz Monteiro

Equipe:
Pós-Doutores:
Sandra Konig

Pós-Doutorandos:
André Luiz Pinto Guedes Lourenço
Andréa Mariano-Oliveira
Andreia da Silva de Oliveira

Doutores:
Patrícia Cristina da Costa Neves

Doutorandos:
Araci Maria da Rocha Rondon
Érika Carvalho Silva
Fausto Gueths Gomes
Karina Martins Cardoso
Tainá Gomes
Tatiana Pereira Pena Dutra
Vitor Hugo Luna Rocha de Almeida

Mestrandos:
Carolina de Almeida Lindenberg
Luciana Neves Tubarão

Pacientes com câncer apresentam grande tendência à formação de trombos (isto é, coágulos dentro dos vasos sanguíneos) quando comparados a indivíduos saudáveis. Esta observação foi relatada cientificamente no século XIX pelo médico francês Armand Trousseau. Embora a ocorrência de trombose em portadores de câncer seja conhecida há muitas décadas, não existe uma explicação científica que justifique totalmente este fenômeno. A presença de fragmentos de células tumorais no sangue e a participação de células do sistema imune têm sido propostas como fatores causadores da trombose associada ao câncer. O conhecimento de como o paciente com câncer desenvolve trombose é importantíssimo se levarmos em conta que esta é a segunda causa de morte neste grupo de indivíduos. Interessantemente, indivíduos com câncer que exibem a ativação da coagulação sanguínea apresentam uma doença mais agressiva. Em parte, isto se deve aos receptores ativados por proteases (PAR), expressos pelas células tumorais e ativados por proteases do microambiente tumoral. O bloqueio da ativação dos receptores PAR podem oferecer novos alvos para o tratamento do câncer.

Para contato com a equipe, e-mail: robsonqm@bioqmed.ufrj.br

design manuela roitman | programação e implementação corbata