Portal do Programa de Oncobiologia

Programa interinstitucional de ensino, pesquisa e extensão em biologia do câncer

O papel dos microdomínios de membrana na adesão celular e migração de células cancerosas.

Coordenadora: Claudia dos Santos Mermelstein

Equipe:
Pós-Doutorandos:
Ivone Rosa de Andrade

Doutores:
Heitor Siffert Pereira de Souza
Juliana Lourenço Abrantes
Manoel Luis Costa
Morgana Teixeira Lima Castelo Branco
Patrícia Dias Fernandes

Doutorandos:
Fabiana Séllos

     

A mudança de um estado de adesão celular para um estado migratório é uma das principais características das fases iniciais de transformação de uma célula cancerosa. Esta alteração de fenótipo está associada com a invasão da célula cancerosa para outros tecidos e com a subsequente metástase do câncer. Este processo altamente complexo envolve uma série de moléculas presentes no citoesqueleto, na membrana plasmática e na matriz extracelular (MEC). Vários fatores determinam se uma célula irá aderir a um receptor de membrana de outra célula, ou aderir à algum elemento da MEC, ou migrar em um substrato determinado. Estes fatores incluem a expressão e a organização de moléculas do citoesqueleto, como os microfilamentos e os microtúbulos; de moléculas da membrana, como fosfolipídeos, colesterol e proteínas membranares; e de moléculas da matriz, como a laminina e a fibronectina. Dentre as moléculas de membrana envolvidas na adesão e migração celular está o lipídeo colesterol. O colesterol se encontra presente em toda a membrana plasmática, porém, ele está concentrado em regiões específicas da membrana, chamadas de microdomínios de membrana (ou rafts lipídicas). As rafts são regiões que concentram, além do colesterol, proteínas sinalizadoras e esfingolipídios. Estesmicrodomínios de membrana estão relacionados à adesão e migração celular. Recentemente foi descrito que em várias células cancerosas os sinais iniciais de mudança para um fenótipo migratório acontecem nas rafts lipídicas. Desta forma se torna importante o estudo do papel destas estruturas membranares ricas em colesterol nas várias etapas envolvidas no processo tumoral. O presente projeto tem como objetivo principal estudar o papel do colesterol membranar nos estágios iniciais da migração de células tumorais. Esperamos entender o papel de microdomínios de membrana enriquecidos em colesterol na adesão celular e na motilidade celular e assim podermos contribuir para o entendimento de processos de metástase associados ao câncer.

Para contato com a equipe, e-mail: mermelstein@ufrj.br

design manuela roitman | programação e implementação corbata