Portal do Programa de Oncobiologia

Programa interinstitucional de ensino, pesquisa e extensão em biologia do câncer

Ação anticâncer de compostos bioativos é tema de pesquisa

Priscila Biancovilli

Não é novidade que alguns alimentos possuem compostos bioativos que fazem bem à saúde e previnem inúmeras doenças. Entretanto, essas substâncias talvez possam ser úteis não apenas para prevenir, mas também para aumentar a eficácia de tratamentos contra o câncer. Christian Ferreira, pesquisador agraciado com a bolsa de Pós-Doutorado da Fundação do Câncer em 2016, dedica-se a investigar a ação anticâncer de alguns compostos. Seu projeto vai avaliar o efeito do resveratrol e da piperina em tumores mamários. Tais compostos estão presentes no vinho tinto e na pimenta do reino, respectivamente.
 
“Nosso projeto vai avaliar esses compostos bioativos isolados ou em associação com quimioterápicos já utilizados”, explica Christian. Os experimentos serão feitos com células de tumores de mama (linhagens MCF7 e MBA-MD-231, sendo a última mais agressiva) e também células não tumorais (MCF-10A).
 
“Vamos avaliar se essas substâncias possuem algum efeito nas células estudadas, isoladamente e também em associação com quimioterápicos já utilizados para o tratamento do câncer de mama”, continua o pesquisador. Primeiramente será estudado o quimioterápico melfalam, que é usado no tratamento de cânceres de mama mais agressivos. A ideia é verificar se a combinação do fármaco com os compostos diminui a quimiorresistência do tumor e reduz os efeitos colaterais do tratamento.
 
Outra parte do projeto engloba o estudo dos compostos bioativos sobre as lipid rafts (jangadas lipídicas) que ficam na membrana celular e colaboram para a internalização dessas substâncias pela célula. “Alguns estudos já demonstraram que essas lipid rafts estão diretamente relacionadas à apoptose causada por quimioterápicos”. É importante compreender melhor como esse mecanismo funciona.
 
Além disso, o projeto de Christian também contempla a análise de metabólitos nas linhagens de células epiteliais de câncer de mama humano que possam estar alterados após o tratamento com esses compostos bioativos. “No futuro, espero que este trabalho possa contribuir para a elaboração de novos tratamentos que superem a quimiorresistência, tudo isso diminuindo os efeitos colaterais dos fármacos, o que garante uma melhor qualidade de vida aos pacientes”, finaliza Christian.
 
 
Christian Ferreira, contemplado com a bolsa de Pós-Doutorado da Fundação do Câncer no período 2016-2017.
 

design manuela roitman | programação e implementação corbata