Portal do Programa de Oncobiologia

Programa interinstitucional de ensino, pesquisa e extensão em biologia do câncer

Os nossos desejos para o próximo ano

Com a chegada de mais um ano, nós do Núcleo de Divulgação do Programa de Oncobiologia fomos ouvir, diretamente daqueles que fazem a diferença, o que desejam e esperam para 2012. Abaixo, os sonhos, sugestões e esperanças de alguns.
Nós, do Núcleo de Divulgação, que procuramos contribuir para a transmissão do conhecimento sobre a biologia do câncer, aproveitamos a oportunidade para desejar um ano novo repleto de boas notícias e, que possamos estar juntos para divulgar e comemorar ainda mais as conquistas na área.
Abraços,
Claudia, Marina, Priscila e Gabriel

Mensagens dos pesquisadores

“Espero que o Programa atinja o objetivo essencial de maior integração entre os diversos grupos de pesquisa. Creio que a divulgação das técnicas que os diferentes grupos dispõem em seus respectivos laboratórios seria interessante para aumentar a possibilidade de intercâmbio. Talvez, o lançamento de um edital específico induzindo a interação entre grupos das diversas instituições envolvidas fosse um diferencial para 2012.”

Denise Pires Carvalho, Diretoria do Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho

"Desejo que se intensifiquem ainda mais as parcerias entre os membros do Programa de Oncobiologia oriundos das diversas áreas, pois este é um dos principais objetivos desde a criação do Programa há mais de 10 anos."

Vivian Rumjanek, pesquisadora do Instituto de Bioquímica Médica da UFRJ

“Eu desejo que o Programa de Oncobiologia alcance uma maior integração entre os grupos de pesquisa, principalmente, no contexto translacional, ligando melhor a pesquisa básica, aplicada e clínica.” 

Mauro Sola-Penna, pesquisador da Faculdade de Farmácia da UFRJ

“Eu torço muito para que iniciativas como o Programa de Oncobiologia deem certo. Movimentos agregadores, que fazem convergir pesquisadores com os mesmos interesses, devem ser incentivados. Apesar de não participar ativamente, considero que este programa já é um sucesso. Para 2012, como sugestão, uma maior interatividade com ferramentas da Internet, para que instituições participem com mais facilidade de eventos e troca de experiências.”

Claudia Gallo, pesquisadora do Instituto de Biologia Roberto Alcântara Gomes, Uerj

“Ao meu ver o Programa de Oncobiologia tem algumas importantes metas a serem alcançadas em 2012:
1- Investir nos simpósios temáticos, mas que estes mantenham o formato do Simpósio de Oncobiologia, isto é, com convidados de instituições de outros estados e, se possível, de fora do Brasil;
2 - Programar um novo edital de auxílio à pesquisa.
3 - Aumentar sua inserção como Programa temático do IBqM, talvez propondo a contratação de um docente nesta área.”

Robson Monteiro, coordenador da Pós-Graduação do Instituto de Bioquímica Médica da UFRJ

“Desejo que os pesquisadores estejam mais integrados, que possamos nos unir em prol de um doença tão nefasta que é o câncer. Que cada um, com sua equipe e expertise possa proporcionar maior interação entre seus membros. Acredito que isso seja possível com uma boa rede integradora que o Programa de Oncobiologia deva proporcionar.”

Eliane Fialho, Diretora do Instituto de Nutrição Josué de Castro UFRJ

“Em primeiro lugar e sem me alongar demais, o que é o Programa de Oncobiologia na minha visão: Uma iniciativa de reunir, de forma livre e sem burocracia, cientistas interessados no tema, favorecendo as colaborações espontâneas.
O que desejo para o futuro do Programa: O reconhecimento desta forma inovadora de programa científico pela comunidade para que o mesmo possa ousar mais, com mini-simpósios temáticos, além do simpósio anual, manutenção e ampliação das atividades de extensão e de divulgação científica e o desafio de ampliar e aprofundar a interação entre seus membros.”

Maria Isabel Doria Rossi, pesquisadora do Instituto de Ciências Biomédicas da UFRJ 

"Desejo que o Programa de Oncobiologia consiga obter excelentes resultados através das pesquisas desenvolvidas pelos diversos grupos de pesquisa. Que consigamos esclarecer ainda mais os mecanismos que envolvem os diferentes tipos de tumores malignos, que consigamos diagnosticar ainda mais precocemente os diferentes tipos de câncer e que estejamos cada vez mais próximos da sua cura." 

Bianca Gutfilen, médica do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho UFRJ

"O Programa de Oncobiologia tem se firmado como um importante programa de apoio à pesquisa, atuando com foco na eficiência das pesquisas e na interação entre os pesquisadores. Um diferencial  do Programa é a difusão do conhecimento científico com realização de simpósios e do Onconews, ambos conectados às novidades científicas e tecnológicas de forma contínua. Outro fator que influencia favoravelmente o Programa é o modelo de gestão que facilita a aplicação dos recursos de forma desburocratizada e traz agilidade e redução do número de etapas envolvidas na compra e pagamento de produtos e processos.
De forma a atender o interesse de pesquisas prioritárias na área de oncologia, os recursos orçamentários poderiam ser direcionados para um programa de indução de projetos. Contudo, considerando que a demanda espontânea também é fundamental, pois  está aliada à criatividade e ao conhecimento científico, o ideal seria um equilíbrio entre os recursos dirigidos ao apoio de dois grupos de projetos: um de indução e outro de demanda espontânea.
Como sugestão de um outro diferencial relevante para o Programa de Oncobiologia, sugerimos a interação mais estreita entre os pesquisadores da área básica com profissionais da área clínica. Projetos que possuem participação ativa de clínicos e cirurgiões, juntamente com pesquisadores da área básica, são notadamente deficientes no Brasil.

Raquel Ciuvalschi Maia, pesquisadora do Programa de Pesquisa Clínica e Translacional em Hemato-Oncologia do INCA

design manuela roitman | programação e implementação corbata