Portal do Programa de Oncobiologia

Programa interinstitucional de ensino, pesquisa e extensão em biologia do câncer

Pesquisa de bancada e clínica são atrações do IV Simpósio de Oncobiologia

Priscila Biancovilli

 

Entre os dias 27 e 28 de setembro, a UFRJ sediou o IV Simpósio de Oncobiologia, do Programa de Oncobiologia, do Instituto de Bioquímica Médica/UFRJ. Os dois dias reuniram estudantes e pesquisadores de renome, e foram apresentadas as últimas pesquisas científicas de diversos institutos, dentro e fora do Brasil.

 

 Sérgio Koifman, pesquisador da Fiocruz, abriu o evento com uma palestra sobre características biológicas e epidemiológicas do câncer de mama em mulheres jovens. Segundo ele, no Brasil há um aumento na ocorrência deste tipo de câncer em mulheres abaixo dos 40 anos, e 70% destes casos são esporádicos (sem incidência familiar anterior). Em seguida, Cristina Bonorino, da PUC-RS, abordou o impacto da carga tumoral sobre respostas imunes a antígenos tumorais e não tumorais.

 

  Scott Valastyan, pesquisador da Harvard Medical School, apresentou a palestra “MicroRNAs and breast cancer metastasis: the power of pleiotropy”. Ainda no primeiro dias, as alunas bolsistas de pós-doutorado do Programa de Oncobiologia, Andréa Mariano e Clarissa R. Nascimento, discursaram também sobre os resultados de suas pesquisas, após um ano de trabalho. Além disso, Ana Carolina Mendonça de Souza e Wagner Santos Coelho conquistaram respectivamente as bolsas de pós-doutorado Pro-Onco Leopoldo De Meis e Pro-Onco Vivi Nabuco. Ao fim deste primeiro dia de jornada, Vivi Nabuco e a Fundação do Câncer, representada pelo Dr. Marcos Moraes, foram homenageados por suas inestimáveis contribuições para a rede carioca de pesquisa ao câncer.

 

  Na abertura do segundo dia, foi lançado o vídeo de animação “Jogo de uma morte anunciada” (veja no box). Em seguida, a pesquisadora Eliane Volchan, do Laboratório de Neurobiologia da Emoção (UFRJ), apresentou suas pesquisas que, junto com os profissionais da Divisão de Tabagismo do Inca, resultaram na criação das novas imagens que hoje são veiculadas nos maços de cigarro em todo o Brasil. Guido Lenz, da UFRGS, discursou sobre mecanismos antitumorais endógenos e Enilza Espreafico, da USP, expôs sua pesquisa A novel stress-responsive multifunctional protein up-regulated in cancer.

 

  Maria da Glória Carvalho apresentou dados de seus estudos sobre os vírus HPV associado ao vírus Epstein-Barr (EBV) em mulheres atendidas no Instituto de Ginecologia do Hospital Moncorvo Filho. No Brasil, são mais de 130 mil novos casos de HPV todos os anos. O HPV é responsável por 90% dos casos de câncer de colo uterino. A pesquisa de Carvalho foi totalmente financiada pela Fundação do Câncer e, acompanhou durante três anos, mulheres atendidas no Moncorvo Filho. Os resultados mostraram a correlação dos vírus HPV e EBV em vários casos e a mudança de um subtipo de HPV para outro, em apenas um ano. A pergunta que Carvalho deixou para a plateia é: será que o EBV poderia estar sendo um fator para disparar lesões malignas ?

 

 E para finalizar as palestras do segundo dia, Gilberto Schwartsmann, da UFRGS, contagiou a plateia com os resultados de seus estudos sobre potenciais aplicações terapêuticas dos antagonistas de receptores do fator de liberação da gastrina. Schwartsmann tem se dedicado nos últimos 20 anos a alvos moleculares contra o câncer e está em testes clínicos de fase 2 com um peptídeo sintético nomeado de RC 3095. “Este peptídeo é seguro por não ter se apresentado tóxico até o momento”, afirmou. Ele se mostrou bastante animado com os resultados do uso do peptídeo em casos de inflamação como na artrite reumatóide. O pesquisador anunciou que a patente, depositada em 2007, agora é definitiva na China, Taiwan e Estados Unidos. Diante dos bons resultados, o laboratório farmacêutico paulista Cristália está em negociação com o grupo do Hospital de Clínicas de Porto Alegre para ampliar os estudos clínicos.

 

 Cerca de 70 painéis foram expostos por estudantes de iniciação científica, mestrado e doutorado de diversos laboratórios, em especial da Uerj, UFRJ e Inca. No fim, Robson Queiroz e Eliane Fialho organizadores do evento, divulgaram os melhores pôsters nas categorias Iniciação Científica com Maximiliano Roris; Mestrado, Ana Carolina Ferreira; e Doutorado, Louise Gonçalves. O evento contou com a presença de cerca de 140 estudantes, médicos, pesquisadores, enfermeiros e outros interessados pela temática câncer.

 


 

 

design manuela roitman | programação e implementação corbata