Portal do Programa de Oncobiologia

Programa interinstitucional de ensino, pesquisa e extensão em biologia do câncer

Carrapato no tratamento de câncer? - UFRJ, Uerj e NIH na busca de agentes anticoagulantes para o combate ao câncer

A proteína Ixolaris, isolada de carrapato pelos pesquisadores brasileiros José Marcos Ribeiro e Ivo Francischettti, ambos, trabalhando no National Institute of Health (NIH, na sigla em inglês), nos Estados Unidos, inibe o processo de coagulação sangüínea e pode ser uma estratégia para tratar pacientes com câncer. A maioria dos pacientes com câncer tem um desequilíbrio na coagulação. Resultados preliminares realizados no Laboratório de Hemostase e Venenos da UFRJ, pelo pesquisador Robson Monteiro, membro do Programa de Oncobiologia, mostram que a proteína ajuda a controlar a coagulação causada pelos tumores e estudos em camundongos sugerem seu uso no controle das metástases.
Além disso, o grupo de Robson, em colaboração com pesquisadores da Uerj, está verificando a relação entre o aumento da proteína Fator Tecidual - que inicia o processo de coagulação - e o câncer. Os resultados preliminares, realizados em doze amostras de tumores de esôfago de pacientes do Hospital Universitário Pedro Ernesto, da Uerj, mostraram que tal proteína é encontrada em maior quantidade na célula tumoral. O excesso do Fator Tecidual acelera o processo de coagulação e, geralmente, está associado a episódios de trombose. Neste sentido, os pesquisadores acreditam que futuros estudos podem incluir o Fator Tecidual e a trombose como novos marcadores da doença.

design manuela roitman | programação e implementação corbata