Portal do Programa de Oncobiologia

Programa interinstitucional de ensino, pesquisa e extensão em biologia do câncer

Plantas contra a resistência a múltiplas drogas

Priscila Biancovilli

Um estudo publicado em abril de 2017 na revista Frontiers in Pharmacology investigou 15 compostos derivados de plantas da flora argentina para buscar agentes que diminuam a resistência do câncer a múltiplas drogas.

Uma das autoras do trabalho é a pesquisadora Vivian Rumjanek, do Programa de Oncobiologia. Vivian recebeu em seu laboratório, em junho, a cientista argentina Maria Cecilia Carpinella, da Universidade Católica de Córdoba/CONICET, que é especialista no estudo de produtos naturais e também participou da produção do artigo.

“Esse trabalho teve o objetivo de encontrar substâncias que contornem o fenótipo de resistência a múltiplas drogas mediado pela proteína P-gp”, explica Maria Cecilia. Esta proteína funciona como uma bomba de efluxo, expulsando substâncias do interior das células e, desta forma, dificultando o sucesso de tratamentos quimioterápicos.

Descobriu-se que a substância não-citotóxica pinoresinol restaurou a sensibilidade de células de leucemia mieloide que superexpressam P-gp (Lucena 1) ao quimioterápico doxorrubicina. Os derivados do pinoresinol também foram analisados. Um deles, o mais promissor, chama-se 1-acetoxypinoresinol e também não é citotóxico. Tal substância causou a reversão da resistência à doxorrubicina e também provocou um aumento do acúmulo do quimioterápico dentro da célula.

“Esses resultados são promissores, pois indicam que, em um futuro ainda não determinado, essas substâncias podem se transformar em potenciais agentes para o tratamento da leucemia, aumentando a eficácia da quimioterapia e a sobrevida dos pacientes”, afirma a cientista.

A principal área de trabalho de Maria Cecilia Carpinella está relacionada ao estudo de extratos derivados de plantas da flora da Argentina central, com o objetivo de encontrar compostos para o tratamento do câncer, infecções ou outras doenças que envolvam falhas em enzimas. Mais de 140 plantas foram rastreadas e submetidas a isolamento biológico para caracterizar seus princípios ativos. A atividade e mecanismo de ação dessas moléculas e também de derivados são então estudados, bem como a presença de sinergismo entre os metabólitos obtidos.

design manuela roitman | programação e implementação corbata