Portal do Programa de Oncobiologia

Programa interinstitucional de ensino, pesquisa e extensão em biologia do câncer

Veja o que saiu na mídia sobre câncer

Avanços da nanotecnologia trazem novas esperanças para enfrentar câncer. Nanotubos, combinados com radiação, destroem células cancerosas. Nova forma de ressonância magnética detecta restos de tumor.

Por Reinaldo José Lopes, do G1, em São Paulo - 20/07/2009

Duas pesquisas, publicadas na edição desta semana da revista científica americana "PNAS", mostram formas promissoras de aplicar a nanotecnologia, ciência que permite a manipulação de estruturas incrivelmente pequenas, como forma de atacar o câncer. Um dos trabalhos apresenta uma forma nova e extremamente sensível de diagnóstico de tumores, enquanto o outro revela um tratamento inovador e, aparentemente, com poucos efeitos colaterais - aplicado por enquanto só em camundongos.

Leia mais em:

http://g1.globo.com/Noticias/Ciencia/0,,MUL1236314-5603,00-AVANCOS+DA+NANOTECNOLOGIA+TRAZEM+NOVAS+ESPERANCAS+PARA+ENFRENTAR+CANCER.html

 

Mil pênis são amputados por ano no país devido a câncer, diz estudo

Por Cláudia Collucci e Julliane Silveira, da Folha de S.Paulo - 21/07/2009

Ao menos mil pênis são amputados por ano no Brasil em razão do câncer, revela levantamento da SBU (Sociedade Brasileira de Urologia), com base nos dados do Datasus. A entidade iniciou ontem uma campanha de esclarecimento sobre a doença e a importância de o homem visitar um urologista em todas as fases da vida.

(...) Há pelo menos três fatores que predispõem o homem a desenvolver esse tipo de câncer: a falta de uma boa higiene do órgão genital, a fimose (que dificulta a limpeza do pênis) e as doenças sexualmente transmissíveis, como o HPV.

"A relação entre HPV e câncer de pênis ainda é bastante controversa. O que se sabe é que alguns pacientes que têm câncer de pênis também têm HPV", diz Wroclawski. De acordo com a literatura médica, de 30% a 50% dos casos de tumor são associados ao vírus.

Leia mais em:

http://www1.folha.uol.com.br/folha/ciencia/ult306u598101.shtml

 

Pesquisas inovadoras têm grande dificuldade de conseguir verba nos EUA. Cientistas se sentem forçados a propor apenas ideias seguras e 'chatas'.

Por Gina Kolata, do 'New York Times' - 16/07/2009

(...) O instituto gastou 105 bilhões de dólares desde que o presidente Richard M. Nixon declarou guerra à doença, em 1971. A Sociedade Americana do Câncer, o maior financiador privado da pesquisa sobre câncer, gastou cerca de US$ 3,4 bilhões em verbas de pesquisas desde 1946. Mesmo assim, a luta contra a doença vai mais devagar do que a maioria esperava, com apenas pequenas mudanças na taxa de mortalidade nos quase 40 anos desde seu início.

Um dos principais impedimentos, dizem os cientistas, é o próprio sistema de concessão de verbas. Ele se tornou uma espécie de programa de empregos, uma forma de manter laboratórios de pesquisa indo, ano após ano, com o entendimento de que o foco estará em projetos pequenos – sem muitas probabilidades de dar passos significativos na direção da cura do câncer.

Leia mais em: 

http://g1.globo.com/Noticias/Ciencia/0,,MUL1231863-5603,00-FALTA+DE+APOIO+A+PROJETOS+OUSADOS+PODE+ESTAR+MATANDO+PESQUISA+SOBRE+CANCER.html

 

OMS passa a considerar cama de bronzeamento cancerígena. Número de casos de melanoma entre jovens cresce junto com a popularização do aparelho, diz estudo

Associated Press – 28/07/2009

Especialistas internacionais em câncer levaram as camas de bronzeamento artificial e a radiação ultravioleta para categoria máxima de risco de câncer, colocando-as no mesmo nível do gás mostarda e do arsênico.

Há anos que os aparelhos de bronzeamento com lâmpadas e a radiação eram considerados "prováveis cancerígenos". Agora, uma análise de 20 estudos conclui que o risco de câncer de pele aumenta 75% quando a pessoa começa a usar as camas de lâmpadas de bronzeamento antes dos 30 anos.

Especialistas também detectaram que todos os tipos de raio ultravioleta causam mutações preocupantes em camundongos. Anteriormente, acreditava-se que apenas um tipo de raio ultravioleta seria perigoso.

A nova classificação significa que os aparelhos e a radiação são causas definidas de câncer, ao lado do tabaco, do vírus da hepatite B e outros cancerígenos notórios.

A pesquisa foi publicada pela revista médica The Lancet Oncology, por cientistas da Agência Internacional de Pesquisas de Câncer de Lyon, o braço de oncologia da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Leia mais em:

http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,oms-passa-a-considerar-cama-de-bronzeamento-cancerigena,409886,0.htm  

 

Estudo associa leucemia infantil a pesticidas

AFP - 29/072009

Um nível elevado de vestígios de inseticidas domésticos foi encontrado na urina de crianças com leucemia aguda, revelou  um estudo realizado no centro de pesquisas sobre câncer da Universidade de Georgetown (Washington).

"Em nosso estudo, comparamos exames de urina de crianças que sofrem de leucemia linfoblástica aguda e de suas mães com amostras de urina de crianças saudáveis, e encontramos, com mais frequência, níveis elevados de inseticidas domésticos nas crianças doentes", informou Offie Soldin, autora do trabalho, publicado no número de agosto do Therapeutic Drug Monitoring.

“Não podemos concluir que os inseticidas causam câncer, mas é preciso aprofundar as investigações nesta área", destacou Soldin.

Leia mais em:

http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2009/07/29/estudo+associa+leucemia+infantil+a+pesticidas+7581903.html

design manuela roitman | programação e implementação corbata