Portal do Programa de Oncobiologia

Programa interinstitucional de ensino, pesquisa e extensão em biologia do câncer

Veja o que saiu na mídia sobre câncer

Fundação do Câncer e Inca assinam com registro de doadores dos EUA

Redação SRZD - 18/05/2009

A Fundação do Câncer e o Instituto Nacional do Câncer (Inca) assinaram nesta segunda-feira um convênio com o National Marrow Donor Program (NMDP) que autoriza a abertura do Registro nacional de Doadores de Medula Óssea (REDOME). O objetivo é realizar buscar internacionais. Desta forma, será possível atender às demandas de pacientes estrangeiros que não encontram doadores compatíveis em seus países de origem.

O NMDP é o registro de doadores de medula óssea do Estados Unidos e o maior do mundo na medida em que reúne em um mesmo banco de dados as informações de registros cooperados. O fato de o REDOME se tornar integrante da rede do NMDP é importante para o Brasil no cenário internacional, sendo considerado um avanço para o país do ponto de vista científico.

O superintendente da Fundação do Câncer, Jorge Alexandre dos Santos Cruz, destaca que a medida é um gesto importante do país no que diz respeito à prática da solidariedade global. "O Brasil há muito tempo procura doadores fora do país e agora vamos dar a contrapartida", explica.

Leia a matéria completa em:

http://www.sidneyrezende.com/noticia/39997+fundacao+do+cancer+e+inca+assinam+com+registro+de+doadores+dos+eua

 

Células-tronco "buscam e destroem" câncer, diz estudo

Reuters/Brasil Online, por Julie Steenhuysen - 19/05/2009

Células-tronco tiradas da medula óssea e geneticamente programadas para transportar uma proteína que combate tumores demonstraram resultados promissores em um estudo apresentado na terça-feira por pesquisadores britânicos.

Experimentos em culturas celulares e em ratos demonstraram que as células-tronco adultas -um tipo chamado células-tronco mesenquimais- poderiam se alojar em células cancerosas e administrar uma proteína letal, que atacava apenas o câncer, poupando o tecido saudável.

"Desenvolvemos células que miram especificamente o câncer através do corpo e administram uma proteína anticâncer onde ela for necessária, numa abordagem de busca e destruição", disse Michael Loebinger, do University College, de Londres, que apresentou as descobertas na conferência da Sociedade Torácica Americana em San Diego.

Leia a matéria completa em:

http://oglobo.globo.com/mundo/mat/2009/05/19/celulas-tronco-buscam-destroem-cancer-diz-estudo-755945653.asp

 

Estudo vincula síndrome de Down a menor risco de câncer sólido

EFE - 20/05/2009

Um estudo publicado hoje no site da revista "Nature" explica por que os portadores de síndrome de Down têm menos risco de contrair cânceres sólidos.

Uma equipe de especialistas americanos dirigida por Sandra Ryeom, do Hospital Infantil de Boston, nos Estados Unidos, descobriu que as pessoas que nascem com a síndrome, causada pela trissomia do cromossomo 21, têm duas cópias de um gene que parece proteger do câncer.

O câncer sólido é o aumento anormal do número de células em órgãos sólidos, como o seio ou a próstata, em oposição à leucemia, que afeta o sangue e a medula óssea.
Os pesquisadores descobriram que esse duplo gene, chamado DSCR1 e encontrado no cromossomo 21, desacelera o crescimento dos tumores em uma espécie de rato.
Leia a matéria completa em:

http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2009/05/20/estudo+vincula+sindrome+de+down+a+menor+risco+de+cancer+solido+6241909.html

 

Cientistas descobrem motivo da resistência do câncer de pâncreas a remédios

EFE - 21/05/09

Os tumores do pâncreas possuem poucos vasos sanguíneos e, por isso, não têm muitas vias para a distribuição de remédios contra o câncer, segundo estudo publicado pela revista "Science".

Isto poderia explicar porque o câncer de pâncreas é um dos mais letais, segundo a equipe de cientistas liderada por Kenneth Olive, do Instituto do Câncer de Cambridge, no Reino Unido.

O tratamento padrão da doença é feito através do remédio gemcitabine, que garante mais algumas semanas de vida ao paciente.

Leia a matéria completa em:

http://g1.globo.com/Noticias/Tecnologia/0,,MUL1163328-6174,00-CIENTISTAS+DESCOBREM+MOTIVO+DA+RESISTENCIA+DO+CANCER+DE+PANCREAS+A+REMEDIOS.html

 

Câncer de colo de útero: mais óbitos no Rio

Pesquisa mostra que há 50 mortes para cada 100 mil mulheres, superando média nacional

O Dia online – 25/05/2009

Terceira neoplasia mais comum entre as mulheres, o câncer de colo de útero levou a óbito mais 1,5 mil pacientes na cidade do Rio de Janeiro, de 1999 a 2006. Além disso, o município apresenta a taxa de 50 óbitos para cada 100 mil mulheres. O índice supera a média nacional (11 para cada 100 mil) e a de estados como São Paulo (8,7/ 100mil). Os dados são da tese de mestrado Mortalidade por câncer de colo de útero no Município do Rio de Janeiro, 1999 a 2006, da Escola Nacional de Saúde Pública, da Fiocruz.

O objetivo, segundo a pesquisadora Karina Cardoso Meira, foi descrever o perfil das mulheres que morreram por câncer de colo de útero entre 1999 e 2006, no Rio. Karina relacionou os óbitos com fatores socioeconomicos e com o bairro onde moravam as pacientes. A faixa etária estudada foi de 20 a 70 anos e foram usados dados do sistema de Informação de Mortalidade do Ministério da Saúde e informações da Secretaria de Saúde do Rio.
Leia a matéria completa em:

http://odia.terra.com.br/portal/cienciaesaude/html/2009/5/cancer_de_colo_de_utero_mais_obitos_no_rio_13842.html

 

Anunciados os vencedores do 2º Prêmio INCA-Ary Frauzino de Jornalismo

Agência Inca de Notícias - 27/05/2009

A Vida por um Fio, de Verônica Almeida, e Câncer: por que a luta ainda é tão difícil, de Cristiane Segatto, foram as grandes vencedoras da 2ª edição do Prêmio INCA –Ary Frauzino de Jornalismo. O anúncio foi feito terça-feira (26/05) à noite, em cerimônia realizada na Academia Nacional de Medicina.

A matéria de Verônica, publicada no Jornal do Commercio, de Pernambuco, e a de Cristiane, veiculada na Revista Época concorreram, respectivamente, com outras 45 e 21 reportagens. Em cada categoria foram selecionadas cinco finalistas, após avaliação de júri formado por representantes da Divisão de Comunicação Social e das coordenações médicas do INCA. As finalistas foram, então, avaliadas por jurados com experiência em Comunicação e Saúde.

Para Cristiane, não foi um feito inédito. Na primeira edição do prêmio INCA-Ary Frauzino, ela também foi a primeira classificada, com a matéria As mil faces do câncer. Além destes, a jornalista arrematou três vezes o prêmio Alexandre Adler, do Instituto Brasileiro de Controle do Câncer (IBCC), duas o da Unimed, entre outros, totalizando mais de 10 comendas.

Ela recebeu o prêmio das mãos do curador da Fundação do Câncer e presidente da Academia, Marcos Moraes. Em seu agradecimento, destacou a objetividade de seu entrevistado mais ilustre, o vice-presidente José de Alencar, diante do câncer que enfrenta há 11 anos. E agradeceu ao marido à filha, Beatriz, de 9 anos, pelo apoio, principalmente quando está se dedicando à uma reportagem extensa.

Leia a matéria completa em:

http://www.inca.gov.br/releases/press_release_view.asp?ID=2077

 

Pesquisa do Inca aponta que 95% sabem dos riscos do cigarro à saúde

28/05/2009 - 10:43 - Agência Estado

Uma pesquisa divulgada ontem pelo Instituto Nacional do Câncer (Inca), que integra o “Projeto Internacional de Avaliação do Controle do Tabaco", mostra que a maioria dos fumantes conhecem os riscos causados pelo cigarro. Entre 80% e 95% sabem que estão sujeitos a doenças cardíacas, câncer de boca e de pulmão além de derrame e impotência sexual.

O menor porcentual de informação no estudo estava relacionado à cegueira - 57% dos fumantes não sabiam que esse também é um dos efeitos do tabagismo.
Dos 16 países que fizeram parte do estudo, o Brasil é o segundo (atrás da Holanda) no ranking de fumantes que querem largar o vício - 79% dos brasileiros têm essa pretensão e 58% estabeleceram a meta para os próximos seis meses. Na primeira etapa da pesquisa, foram ouvidas por telefone 717 pessoas em três capitais: São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre. Até o fim de junho, a amostra chegará a 1.800 entrevistados nessas cidades e os dados serão reunidos aos de outros países.

Leia a matéria completa em:

http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2009/05/28/pesquisa+do+inca+aponta+que+95+sabem+dos+riscos+do+cigarro+a+saude+6393951.html

 

Mais da metade das mortes anuais por câncer poderia ser evitada, diz relatório

Mudança de hábitos e medidas de prevenção podem ser cruciais. Colunista acompanha encontro de oncologia nos EUA.

Luis Fernando Correia Especial para o G1 – 29/05/2009

Mais da metade das mortes por câncer poderia ser evitada a cada ano com mudanças nos hábitos de vida e medidas de prevenção e tratamento precoce. A conclusão é da American Cancer Society, que divulgou um estudo mostrando que 62% das mortes podem ser evitadas a cada ano.

Os diversos tipos de câncer tiram a vida de mais de 7 milhões de pessoas por ano em todo o mundo. Somente o câncer de pulmão mata, segundo a Organização Mundial da Saúde, 1,3 milhões de pessoas por ano. Esse número pode ser diminuído, e a prova disso é a constatação de que, após as campanhas educativas, aumento de taxas sobre o cigarro, leis controlando a propaganda e a diminuição do espaço para utilização do tabaco, o número de mortes relacionadas ao cigarro já diminuiu 25%.  

Leia a matéria completa em:

http://g1.globo.com/Noticias/Ciencia/0,,MUL1175519-5603,00-MAIS+DA+METADE+DAS+MORTES+ANUAIS+POR+CANCER+PODERIA+SER+EVITADA+DIZ+RELATOR.html

 

Veja também os editais vigentes em ../../oportunidades_editais.asp

design manuela roitman | programação e implementação corbata